HINO DE PRATÂNIA

 

“A composição da letra do hino de um município é algo que uma vez aprovada, deve se perpetuar no futuro e que ao ser entoado faça retumbar nos corações dos ouvintes, ensejando às pessoas o sentimento patriótico, o dever cívico e o amor ao torrão onde nasceu ou o acolheu e que esse hino represente sua cultura, seu folclore e as suas raízes.”

 

Ouça o Hino de Pratânia interpretado por Tinoco e coral.


O Hino de Pratânia foi instituído pela Lei Municipal Nº 203, de 12 de maio de 2004.

O autor da letra é o escritor Francisco Marins, ilustre membro da Academia Paulista de Letras e a música foi composta por José Peres (Tinoco) e seu filho José Carlos Perez.

O hino foi apresentado ao povo pratiano numa solenidade promovida pelo então Prefeito de Pratânia, Roque Joner. Na oportunidade foram entregues às entidades educacionais, sociais, representativas, autoridades e populares, cópias em CD do hino gravado pelo cantor Tinoco e Coral, nos estúdios da Gravasom, em São Paulo.

A produção desse CD foi de José Carlos Perez.

Os arranjos e a regência do Maestro Adelino Lopes dos Santos.

O responsável pela parte técnica e mixagem foi Alexandre Soares.

Músicos:

Teclados: Anderson Prudente. Bateria: João Batista Lemos. Trompetes: Mauro Boim, Tiago Bernardo Gomes e Eduardo Luís GB. Gomes. Trombones: Marcelo Boim, Ronaldo da Cunha Barbosa e Gleizze Vieira dos Santos. Sax: Alyne Vieira dos Santos, Sidney Gomes Ferreira e Antonieta Lopes dos Santos. Tuba: Luis Carlos Pereira. Flauta: José Hamilton F. Dias. Vocais: Antonio Barbosa Neto, Roseli Maria da Silva Barbosa, Dayane Raquel da Silva Barbosa, Fabiana Pereira, José Marinho de Jesus e Ebenezer Florencio dos Santos.

O Artigo 26 da Lei Municipal Nº 01/97, estabelece que o Hino Municipal será executado:

1 – Em continência à bandeira Municipal, ao Prefeito Municipal e aos Vereadores, quando reunidos em atos cívicos locais;

2 – Em continência a visitantes ilustres;

3 – Na abertura e encerramento das sessões e solenidades de caráter cívico local;

4 – Nos estabelecimentos de ensino municipais, obrigatoriamente, e, nos demais, facultativamente;

5 – no início dos prélios desportivos.

 HINO À PRATÂNIA

Letra: Francisco Marins
Música: Tinoco e José Carlos Perez.

 

Pratânia! Pratânia!
Município, terra querida.
De Gente Nova Antiga.
De boa luta, luta renhida (bis).

Sertão bruto
No clarão da serra
Peão e fazendeiro
Com fio de barba
Dividem terras alvissareiras
Campos pra gadaria
Matas pros cafezais (bis)

Entre rios belas figueiras
Cresce ao longo povoado
Que vai além fronteira
De gente forte, solo habitado.
A prata, hoje ressurgente.
Na cultura, sem iguais
Resplendente na música
Por outros trabalhos muito mais (bis).

Pratânia! Pratânia!
Município, terra querida.
De gente nova antiga.
De boa luta, luta renhida (bis).